A esquerda, a direita, a partidarite e as pessoas que preferem pensar por elas

Com este extremar de posições entre o Partido Socialista (PS) e o Partido Social Democrático (PSD), tenho alguma dificuldade em apresentar o meu ponto de vista mais moderado junto de quem toma as dores quer do PS, quer do PSD.

As dificuldades são acrescidas quando se ignora por completo que uma discussão política tem por objectivo enriquecer as partes envolvidas no entendimento comum da questão no sentido de obter a melhor solução.

As dificuldades estão neste momento em entender no meio dos jogos de argumentos falaciosos qual é realmente o objectivo que satisfazia os outros participantes da discussão.

Uma discussão política não é um mero exercício de argumentação em que uma das partes ganha. Entendo como o contrário se torna em algo bastante mais palpável que “enriquecer as partes envolvidas no entendimento comum da questão” por se traduzir em votos no sistema partidário, mas os resultados eleitorais em que ganha mais votos aquele partido que maior numero de argumentações falaciosas ganhou transformam e deturpam a democracia.

O estado actual da discussão política está a deformar o sistema democrático num sistema falacioso não de força
da razão, mas da razão da força.

Deixar uma resposta