Chumbo do PEC, demissão do Governo de Portugal e A ajuda externa

Vivemos tempos anormais. Está definitivamente perdida a noção de lógica e o pouco de coerência que sobrevivia aos ataques sucessivos dos representantes partidários.

Já nem para o Presidente da Republica nos podemos voltar.

O Governo pede a demissão porque não resulta legitimo prosseguir na sua política após votação da mesma pelos representantes do Povo.

Se não tem legitimidade política para prosseguir com as políticas que entendeu serem as melhores para o pais, também não deve aplicar outras que não acredita.

Espanto dos espantos, Presidente da Republica e demais agentes vêm tentar forçar a mão dos demissionários a tomar decisões em assuntos dos quais lhe retiraram a legitimidade.

Pede-se a alguém que não nos pretende representar nas condições que lhe estamos a impor que efectue as acções que levaram ao seu pedido de demissão.

Eu não o faria.

Adenda: A Assembleia da Republica, que foi quem retirou as condições pedidas pelo Governo para continuar a governar, tem feito recuar as medidas também tomadas pelo Governo, tome agora conta disto e decidam em vez de fecharem a loja como se nada se passasse.

Se ainda há alguém que queira tomar medidas de emergência, arranje lá maneira de invocar o estado de emergência como previsto pela constituição em lugar de mandar bitaites.

Deixar uma resposta