Liberdade, jornais e comentários moderados

Aqui os comentários são livres. O software limpa automaticamente mensagens de SPAM, mas o resto tem tudo direito a tempo de antena.

A desculpa dos que não entendem que a liberdade deles acaba onde a dos outros começa é sempre a mesma: se lhes damos liberdade, fazem coisas inomináveis. E como exemplo lá vem a quantidade de asneiras que todos os dias se vai dizendo por essa Internet fora.

As pessoas dizem muitas barbaridades na Internet, mas dizem asneiras bem piores nas mesas dos cafés da Avenida de Roma e nem por isso se manda colocar moderadores nos cafés para escolher quem fala e quem pode dizer o quê.

Ninguém pode determinar o que cada um é livre de dizer, escrever ou pensar numa mesa de café, numa caixa de comentários ou num artigo de opinião.

E depois há aquelas coisas simples da vida:

  • A responsabilidade dos actos fica para quem os pratica.
  • Um crime por ser cometido em cima de um banco de jardim, não é diferente de um crime cometido na Internet.

Parem lá com as elaborações absurdas de legislação e as fábulas mal contadas sobre os crimes da Internet. Ofensas são ofensas, num jornal impresso ou na Internet.

Naturalmente que são livres de deixar que comentem ou não nos seus sites, mas moderar é escolher quem pode ou não comentar e o que pode ou não dizer. Escolher opiniões é censurar.

Deixar uma resposta