Favas à Lisboeta

[flickr]photo:3397086728[/flickr]Este prato é um tributo ao meu pai e aos seus amigos, prato que eu só agora na minha idade adulta aprendi a apreciar.

Compreendo agora todo o alarido que envolvia a sua confecção, a guerra de cozinheiros e sabichões em torno do tacho e o prazer que é comer favas frescas na sua época.

As favas frescas estão geralmente no seu melhor por alturas do mês de Março e inicio de Abril Maio, não tendo qualquer comparação com favas congeladas.

Se ainda assim só tiver acesso às congeladas no final dou uma dica de como minorar o estrago.

Para uma boa pratada de favas, a escolha dos enchidos também deve ser tida em conta, assim evite os chouriços correntes e escolha os de sabor mais apurado e de preferência de porco preto.

Se não for comprar as favas pessoalmente, não se esqueça de dizer a quem as vai comprar que o peso é para as favas descascadas. Um kilo de favas com casca geralmente não chega para duas pessoas.

Os ingredientes para 4 pessoas:

  • 1 kg favas (Sem casca)
  • 1 alface
  • 2 cebolas
  • 3 dentes de alho
  • Sal grosso
  • 1 colher de chá de Açucar
  • Pimenta preta a gosto
  • 1 farinheira
  • 1/2 chouriço mouro
  • 1/2 chouriço de carne
  • 100 gm toucinho entremado (Bacon para os amigos)
  • 4 colheres sopa de Azeite
  • 1 dl vinho tinto de mesa

Eu faço este prato da seguinte forma:

  1. Pico 1 das cebolas e os dentes de alho para dentro de um tacho grande e junto o azeite. Corto os dois chouriços e o bacon em fatias pouco grossas para partilharem todo o seu sumo com o prato e pico a farinheira pelas mesmazões.
  2. No tacho onde juntei tudo, aqueço em lume forte as carnes só para começarem a largar a cor para o azeite e amolecer o alho e a cebola.
  3. Junto as favas ao tacho com o azeite, o açucar, o vinho, a pimenta e o sal. Cuidado com a quantidade de sal pois os enchidos têm tendência para salgar a comida.

Para mexer as favas não pode usar uma colher pois vai desfazê-las, por isso treine o voltear do tacho com a tampa. Um profissional faz isto de olhos fechados, sem tampa e com o tacho a abarrotar.

À parte pique a alface em franjas fininhas e a cebola às rodela para uma saladeira. Tempere com sal, azeite e vinagre só quando for para pôr na mesa.

Pode juntar um arroz branco solto na mesa, de preferência pré-vaporizado pois mantém uma rigidez que irá acrescentar contraste às texturas da refeição.

Umas fatias de pão caseiro também ajudam e há mesmo que as ponha no prato por baixo das favas e do molho.

Após 20 minutos está pronta a pratada, que é melhor digerida se acompanhada de um vinho tinto alentejano ou do douro.

E nada de sentar em frente ao computador ou televisão depois do almoço.

[flickr album=72157616099636344 num=30 size=Small]

Favas congeladas: Para minorar os estragos das favas congeladas neste prato, faça tudo como descrevi acima, mas não junte as favas a não ser depois de as cozer em água no micro-ondas, deixando-as rijas, e reduza o tempo de guizado em 10 minutos.

12 thoughts on “Favas à Lisboeta”

  1. madetomar

    Caro amigo, no que às favas diz respeito temos o ditado “Maio as trás e Maio as leva”, por isso as melhores são as de Maio.

  2. Álvaro Ferro

    E este ano lá arranjei favas na mesma altura: Março. Comi e congelei para me divertir para as fotos que aqui aparecem. Vejam a data das fotos. :oP

Deixar uma resposta